domingo, 30 de outubro de 2011

Dez bons conselhos para cidadãos honestos e prestantes

1- Não seja tutelado – não permita que as pessoas resolvam as coisas por você, por mais que o problema seja chato de enfrentar. Não finja que acredita em nada do que não acredita; não deixe que lhe imponham uma opinião que você está vendo que não pode ser sua.

2- Não seja colonizado – tenha orgulho de sua herança, não seja subserviente com o estrangeiro, não se ache inferior. Coma o que gostar, fale como gostar, vista-se como gostar – seja como seu povo, não seja macaco.

3- Não seja calado – seja calado só por educação, até o ponto que isto não o prejudicar. Se prejudicar, só cale a boca quando deixar de prejudicar. Não seja insolente e não tolere a insolência.

4- Não seja ignorante – não ser ignorante é um dos mais sagrados direitos que você tem e, se você não usa voluntariamente esse direito, merece tudo o que de adverso lhe acontece. Se você sabe fazer bem o seu trabalho e conduzir corretamente sua vida, você não é ignorante. Mas, se recusar todas as oportunidades possíveis para aprender, você é. Se lhe negam o direito a não ser ignorante, você tem o direito de se rebelar contra qualquer autoridade.

5- Não seja submisso –reconheça suas faltas, mas não se humilhe. Não existe razão na natureza que diga que você tem de ser submisso a qualquer pessoa. Toda tentativa de submetê-lo é muitíssimo grave.

6- Não seja indiferente – ser indiferente em relação ao semelhante ou ao que nos rodeia, quer você seja religioso ou não, é um dos maiores pecados que existem, porque é um pecado contra nós mesmos, um suicídio.

7- Não seja amargo – as coisas acontecem, aconteceram, ficam acontecidas. Se você for amargo, essas coisas continuam acontecendo. Construa sempre.

8- Não seja intolerante – alegre-se com a diversidade humana. Procure honestamente entender os outros. Só não seja tolerante com os inimigos conscientes e comprometidos com o seu fim.

9- Não seja medroso – todo mundo tem medo, mas a pessoa não pode ser medrosa. Para viver e fazer, é necessário manter uma coragem constante e acesa. Isto consiste em vencer a própria pequenez e é um dever e uma obrigação para com nós mesmos.

10- Não seja burro – sim, não seja burro. Normalmente, quando você está infeliz, você está sendo burro. Quando você está sendo explorado, você é sempre infeliz.

(Por João Ubaldo Ribeiro)

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Frases

- "Quem não sente a ânsia de ser mais não chegará a ser nada."
(Miguel de Unamuno)

- "Você faz suas escolhas e suas escolhas fazem você."
(Steve Beckman)

- "O homem merece elogio ou censura unicamente em função do que está em seu poder fazer ou não fazer."
(Leonardo da Vinci)

“Todos morremos. O objetivo não é vivermos para sempre. O objetivo é criarmos algo que viverá".
(Chuck Palahniuk)

“O medo de perder tira a vontade de ganhar.”
(Pedro Cipriano)

“O maior de todos os projetos é tomar uma decisão.”
(Marquês de Vauvernagues)

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Vá em busca de si mesmo!

“Entre o sono e o sonho, entre mim e o que em mim é o quem eu me suponho, corre um rio sem fim”. Fernando Pessoa, inspirado poeta, leitor sensível da alma humana, pode traduzir com sutileza o desafio de cada existência. Onde se dará nosso despertar de compreensão?

Vamos de crises em crises, aprendendo aos tropeços, sofrendo de ansiedade, estresse e cansaço. É preciso compreender que não é a crise que nos encontra, somos nós que a produzimos. Isso se dá porque não fluímos bem nos movimentos da mudança, nesse rio sem fim, que costumamos chamar de vida.

A mudança é o ritmo no qual o mundo caminha e só há um jeito de se dar bem com ela, aprendendo a mudar também. O maior paradoxo, a contradição mais coerente da mudança é que é preciso mudar para ser quem se é. É preciso deixar de ser quem não somos, de fazer o que não queremos e viver o que não gostamos. Se olharmos atentamente nossa realidade, vamos perceber que muitas coisas em nosso dia a dia se encaixam nessa definição que é contrária à nossa natureza.

É urgente nos armarmos de coragem e irmos a busca de nós mesmos. É prioritário definir o que vamos fazer com o tempo que nos foi dado. É fundamental acordarmos do sono ilusório da realidade para vivermos na prática o sonho que nos comove. A crise é apenas um sinal na estrada dizendo que é hora de rever o caminho. Vá em busca de si mesmo e não tenha medo dos desafios e das incertezas, pois as asas só aparecem quando o chão desaparece.

(texto de Dulce Magalhães)

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Filmes

A partir de agora, o blog irá disponibilizar links para download de filmes, diretamente de sua conta no MegaUpload, sem precisar cadastrar nada, todos os filmes disponibilizados seguem a característica original do blog, espero que gostem, enviem sugestões de filmes ou séries que gostariam de baixar, críticas, elogios e que contribuam para a manutenção do blog.



Anderson Cardoso - Adm. do Textos e Reflexões

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Aprenda a escutar

Não há delícia maior do que perceber alguém nos escutando, com toda a atenção. É um prazer encontrar uma pessoa que acompanhe cada palavra do que estamos dizendo e é capaz de nos compreender – com todo o coração.
Se é bom ser escutado, também é ótimo escutar, estar disponível para o outro, com toda a tranqüilidade.

“Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito. É preciso também que haja silêncio dentro da alma”, escreveu o poeta português Fernando Pessoa sob o pseudônimo de Alberto Caiero.

É isso – silêncio dentro da alma. Não dá para escutar ninguém se os pensamentos estão nos atropelando sem cessar, se estamos pensando no que temos de fazer daqui a pouco. É preciso estar calmo, aberto, atento ao momento presente para poder ouvir com atenção. “Escutar é uma experiência transformadora. É testemunhar a existência”, diz o psicólogo e professor paulista Miguel Perosa. Ele garante que aprendemos muito sobre nós mesmos ao ouvir os outros...


Quando a gente ouve alguém com atenção, dá o sinal verde para a pessoa se abrir. A relação de troca que se forma então é muito mais rica e profunda...
Escutar é mesmo um grande exercício – que, infelizmente, poucos dominam... Saber escutar é esquecer um pouco de si mesmo enquanto o outro fala. Quem fala demais não deixa o outro falar. E, é claro, não abre espaço para ouvir.

Para desenvolver esse silêncio interior, tão necessário para o florescimento dessa arte, existem vários caminhos. Alguns podem aprender a escutar ouvindo com atenção os sons da natureza: o murmúrio de um rio, o barulho da chuva. O compositor carioca Tom Jobim, por exemplo, aprendeu a ouvir com os pássaros. Ele costumava se embrenhar pelas matas brasileiras munido de gravador e flauta transversal. Queria justamente atrair a atenção dos passarinhos para depois escutá-los com calma.

Jobim acreditava que as aves emitiam o canto mais sagrado da natureza. Para ele, todas as melodias provinham daquele cantar. Escutar os pássaros, então, funcionava como um exercício de refinamento interior, além de aprimorar o ouvido. Diante deles, a ansiedade desaparecia para dar lugar ao encantamento. Finalmente, conseguia ficar em silêncio, sem dar um pio. E depois aplicava esse aprendizado ouvindo atentamente as pessoas...

Liane Camargo de Almeida Alves

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

A confiança (de braços abertos)

Uma das cenas mais bonitas entre pais filhos é ver uma criancinha correr de braços abertos em direção a seu pai ou sua mãe para se jogar neles com a maior felicidade. Ela sabe que vai ser amparada e acolhida com segurança e amor e por isso não tem a menor dúvida. Isto é, ela tem total confiança na vida. E o que faz alguém se lançar no mundo com essa mesma coragem, determinação e alegria?

Isso mesmo, a confiança. A própria palavra confiança tem em si mesma o segredo de como ela nos dá essa força que nos permite ultrapassar nossos próprios limites e medos para acreditar na benignidade da existência. Confiar vem do latim con fides, isto é, com fé. A confiança, portanto, é uma questão de fé. A gente pensa que a fé pertence ao universo da religião, que está apartada da vida comum, mas isso não é verdade. É a fé que nos preenche o coração na hora de nos atirarmos num projeto, nos entregarmos em relacionamentos, perseguirmos um objetivo. Não se pode saborear plenamente a vida sem fé. Ela é nosso mais poderoso catalisador de energias.

E fé é muito mais que crença ou dedução de um raciocínio lógico. Ela é incondicional. Isto, é não depende de conclusões, lógicas, probabilidades, previsões. Muitas vezes, até, ela vai exatamente em direção oposta ao que tem chance de dar certo. A fé, basicamente, é um exercício dinâmico de coragem. E coragem, como o próprio nome diz, é ter o coração na ação. Quando colocamos o coração naquilo que fazemos, somos impulsionados pela fé, pela confiança. Ultrapassamos assim uma série de bloqueios e obstáculos, internos e externos, com resultados impossíveis de serem atingidos sem sua presença.

Por isso a confiança é tão poderosa. Dezenas de pesquisas mostram que a fé é decisiva para a manutenção da saúde, por exemplo. Pode ser tanto a fé em Deus quando a fé na vida, num sonho, num projeto, ela é fundamental para nossa saúde física e psíquica.

(texto de Liane Alves, publicado no site Vida Simples)

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

O que fazer para ter Sucesso

Um jovem perguntou a Sócrates qual era o segredo do sucesso. Sócrates então lhe disse que o fosse encontrar o dia seguinte à beira do rio.
Houve o encontro, e Sócrates pediu ao jovem que caminhasse ao seu lado para dentro do rio. Quando a água atingiu o pescoço dos dois, Sócrates surpreendeu o jovem afundando-o na água. O rapaz lutou para voltar à superfície, mas, sendo forte, Sócrates o manteve afundado. Quando o rapaz já se asfixiava, Sócrates puxou sua cabeça para fora d´água. A primeira coisa que o rapaz fez foi respirar profundamente.

- “O que você mais queria quando você estava debaixo d`água”? - perguntou-lhe Sócrates.
- “Ar”- respondeu o rapaz.
- “Pois esse é o segredo do sucesso” - explicou Sócrates. “Quando você quiser o sucesso tanto quanto deseja ter ar quando está debaixo d`água, você o terá. Não há outro segredo."

(Trecho do livro " Você pode vencer: saia da zona de conforto, faça diferente!" de Shiv Khera)

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Terrores venenosos: os intrometidos

O intrometido é uma mistura de fofoqueiro com instigador, só que mais venenoso. Ele se mete na sua vida e a manipula até torná-la insuportável. O tipo não se limita a falar da vida alheia como o fofoqueiro, nem a instigar as pessoas como o instigador. Ele realmente se envolve em sua vida, telefonando ou arranjando encontro com os outros para discutir o que você faz ou deixa de fazer...


O intrometido está sempre tentando arranjar problemas para os outros, sempre tentando arruinar a vida de alguém. Isso acontece porque, uma vez que ele não tem vida própria, ele procura viver por intermédio dos outros, manipulando-os.

Se você prestar atenção, todas as novelas de TV têm pelo menos uma personagem do tipo intrometido. É aquela que tenta seduzir o marido de alguém, ou jogar uma filha contra a própria mãe. O intrometido mete o nariz nos assuntos particulares alheios porque inveja as pessoas que levam vidas ativas, produtivas e excitantes.

(Lillian Glass – Como lidar com pessoas difíceis – Ed. Best Seller)

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Saudade

Um dia a maioria de nós irá se separar.Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano. Enfim... do companheirismo vivido.

Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida. Talvez continuemos a nos encontrar. Quem sabe, nos e-mails trocados...

Podemos nos telefonar, conversar algumas bobagens...Passarão dias, meses, anos... até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo...

Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas?
Diremos que eram nossos amigos.

E isso vai doer tanto...
A saudade vai apertar bem dentro do peito.Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...

Quando o nosso grupo estiver incompleto... nos reuniremos para um último adeus de um amigo.

E entre lágrimas nos abraçaremos. Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.

Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida isolada do passado.E nos perderemos no tempo mais uma vez.

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixe que a vida passe em branco e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades...

“Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos”
Autoria de Vinicius Moraes

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Frases

“As circunstâncias governam os fracos, mas são apenas instrumentos para os sábios.”
(Samuel Lover)

‘Nada é tão perigoso como o bom conselho acompanhado de um mau exemplo.’
(Mme. De Sablé)

‘Poucos são aqueles para os quais a honestidade tem mais valor do que o dinheiro.
(Salústio)


“O que fazemos por nós mesmos morre conosco, mas o que fazemos pelos outros e pelo mundo permanece, é imortal".
(Albert Pine)

sábado, 3 de setembro de 2011

Amanhã eu faço

Se essa é a sua estratégia para lidar com as tarefas mais enfadonhas, você pode ser um procrastinador. Descubra como isso atrasa sua vida - até as coisas boas - e saiba como agir para se livrar do mau hábito.

A pilha de louça suja se acumula sobre a pia. Você vai ter que encarar. Só que... o cachorro está à sua espera para o passeio habitual. É, a cozinha vai ficar para depois.

Atitudes do gênero são típicas do procrastinador, palavra que define aquele que costuma adiar tarefas. Pois esse comportamento pode ser evitado. Antes de mais nada, saiba que, em maior ou menor grau, todo mundo procrastina.

O que muda é o tipo de tarefa adiada. "Evitar aquelas consideradas mais difíceis e pouco prazerosas é uma característica humana. Somos condicionados a evitar o sofrimento", diz José Roberto Leite, coordenador da Unidade de Medicina Comportamental da Universidade Federal de São Paulo, a Unifesp.

De acordo com uma pesquisa realizada em Vitória por pesquisadoras da Universidade Federal do Espírito Santo e da Universidade de São Paulo, pessoas entre 30 e 39 anos costumam adiar com mais freqüência o trabalho e os compromissos financeiros. Já depois dos 60 anos o lazer é a atividade mais negligenciada...

A tendência à procrastinação seria, então, natural. O problema é quando esse comportamento vira regra e toma conta da vida do indivíduo. Apesar de as pessoas deixarem muita coisa para a última hora, acreditando que funcionam sob pressão, a qualidade do trabalho realizado é pior...

Quem deixa uma tarefa para depois até tenta aplicar o tempo em outra mais agradável, mas dificilmente consegue sentir prazer. O que bate é a ansiedade...Hoje especialistas já começam a associar a angústia causada pela procrastinação à depressão...

Para sair desse enrosco é preciso entender por que, afinal, procrastinamos, mesmo sabendo que nenhum resultado positivo pode vir dessa atitude. Um dos motivos tem a ver com a não percepção de conseqüências claras de todo esse atraso. A tendência, então, é só cumprir prazos em situações-limite, como quando o emprego fica ameaçado.

Outra razão para os atrasos em série é o receio da frustração com o resultado do trabalho... Como resultado, ela passa a focar apenas no sofrimento da tarefa e não no efeito benéfico que ela pode trazer.

Agora, as dicas dos especialistas para acabar com os atrasos:

1. Diante de uma tarefa pouco agradável, pergunte-se por que você precisa realizá-la. Ela é um passo rumo a um objetivo prazeroso? Se a resposta for sim, foque nesse resultado.

2. Organiza o seu tempo. Para isso é preciso estabelecer prioridades. Realize primeiro as tarefas menos agradáveis para curtir o alívio.

3. Use bem a agenda. Mas, não basta listar as tarefas a serem feitas; é preciso checar, ao final do dia, se todas foram concluídas.

4. Comemore as conquistas. Cada passo dado em direção a um objetivo maior merece aplausos. Assim, você fica motivado para novos desafios e encara o sucesso como a recompensa mais imediata para o esforço despendido.

(Por Melina Costa – Revista Saúde)

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

A casa da minha infância

A casa da minha infância
tinha quintal e porão
como só as casas da infância
sabem ter.
Era alta e amarela
a casa da minha infância
e dava a nítida impressão
de que era muito antiga
desde que fora feita.
E tinha uma varanda
a casa da minha infância
com uma escada branca ao lado
que subia
e, torta,
parava,
subia
e chegava.
A casa da minha infância
tinha um caramanchão
sobre o qual escorria
uma primavera vermelha
florindo e tingindo o chão
de paralelepípedos.
Lá dentro,
na casa da minha infância,
tinha uma sala de visitas
com um quadro de Jesus
vigiando.

Depois, sala de jantar,
santa ceia prateada,
cristaleira
e o rádio RCA Victor
sintonizando os programas
da Radio Nacional do Rio de Janeiro,
Brasil,
(patrocínio das Casas Masson).
Tinha, ainda, copa,
quarto,
quarto,
corredor,
quarto
e cozinha,
fogão Dako elétrico e,
em cima,
a inscrição no pano de prato:
"quando em seu coração reina a paz
a menor casa num palácio se faz".
A casa da minha infância
tinha um jabuti,
um pé de limão
e uma parreira.
Mas tinha, sobretudo,
Os mistérios das cortinas.
Os segredos dos armários,
a sedução do pichichê.
E era imensa,
forte.

O mundo entrava timidamente
pela fresta da janela
na casa da minha infância.

(Sérgio Antunes, poeta e escritor)

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Os excluídos

Ao contrário do que o título desta crônica possa sugerir, não vou falar sobre aqueles que vivem à margem da sociedade, sem trabalho, sem estudo e sem comida. Quero fazer uma homenagem aos excluídos emocionais, os que vivem sem alguém para dar as mãos no cinema, os que vivem sem alguém para telefonar no final do dia, os que vivem sem alguém com quem enroscar os pés embaixo do cobertor. São igualmente famintos, carentes de um toque no cabelo, de um olhar admirado, de um beijo longo, sem pressa pra acabar.

A maioria deles são solteiros, os sem-namorado. Os que não têm com quem dividir a conta, não têm com quem dividir os problemas, com quem viajar no final de semana. É impossíver ser feliz sozinho? Não, é muito possível, se isso é um desejo genuíno, uma vontade real, uma escolha. Mas se é uma fatalidade ao avesso - o amor esqueceu de acontecer - aí não tem jeito: faz falta um ombro, faz falta um corpo.

E há aqueles que têm amante, marido, esposa, rolo, caso, ficante, namorado, e ainda assim é um excluído. Porque já ultrapassou a fronteira da excitação inicial, entrou pra zona de rebaixamento, onde todos os dias são iguais, todos os abraços, banais, todas as cenas, previsíveis. Não são infelizes e nem se sentem abandonados. Eles possuem um relacionamento constante, alguém para acompanhá-los nas reuniões familiares, alguém para apresentar para o patrão nas festas da empresa. Eles não estão sós, tecnicamente falando. Mas a expulsão do mundo dos apaixonados se deu há muito. Perderam a carteirinha de sócios. Não são mais bem-vindos ao clube.

Como é que se sabe que é um excluído? Vejamos: você passa por um casal que está se beijando na rua - não um beijinho qualquer, mas um beijo indecente como tem que ser, que torna tudo em volta irrelevante - você inclusive. Se lhe bate uma saudade de um tempo que parece ter sido vivido antes de Cristo, se você sente uma fisgada na virilha e tem a impressão que um beijo assim é algo que jamais se repetirá em sua vida, se de certa forma este beijo que você assistiu lhe parece um ato de violência - porque lhe dói - então você está fora de combate, é um excluído.

A boa notícia: você não é um sem trabalho, sem estudo e sem comida - é apenas um sem-paixão. Sua exclusão pode ser temporária, não precisa ser fatal. Menos ponderação, menos acomodação, e olha só você atualizando sua carteirinha. O clube segue de portas abertas.
(Texto de Martha Medeiros - 07 de junho de 2004)

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Achamos que sabemos

Outro dia assisti a um filme no DVD do qual nunca tinha ouvido falar – talvez porque nem chegou a passar nos cinemas. Chama-seVida de Casado, um drama enxuto, com apenas 90 minutos de duração e jeito de clássico. Gostei bastante. Um homem casado há muitos anos se apaixona por uma bela garota e com ela quer viver, mas não sabe como terminar seu casamento sem que isso humilhe a venerável esposa, então decide que é melhor matá-la para que ela não sofra: não é uma solução amorosa? Não tem o brilhantismo de um Woody Allen, mas o roteiro possui certo parentesco com Crimes e Pecados. Se fosse possível resumir o filme numa única frase, seria: “Ninguém sabe o que está se passando pela cabeça da pessoa que está dormindo ao nosso lado”.

Será que nós sabemos, de verdade, o que acontece a nossa volta? Achamos que sabemos.

Achamos que sabemos quais são as ambições de nossos filhos, o que eles planejam para suas vidas, esquecendo que a complexidade humana também é atributo dos que nasceram do nosso ventre, e que, por mais íntimos e abertos que eles sejam conosco, jamais teremos noção exata de seus desejos mais secretos.

Achamos que sabemos o que o amor da nossa vida sente por nós, baseados em suas declarações afetuosas, seus olhares ternos, suas gentilezas intermináveis e sua permanência, mas isso diz tudo mesmo? Nem sempre temos conhecimento das carências mais profundas daquele que vive sob o nosso teto, e não porque ele esteja sonegando alguns de seus sentimentos, mas porque nem ele consegue explicar para si mesmo o que lhe dói e o que ainda lhe falta.

Achamos que sabemos quais são as melhores escolhas para nossa vida, e é verdade que alguma intuição temos mesmo, mas certeza, nenhuma. Achamos que sabemos como será envelhecer, como será ter consciência de que se está vivendo os últimos anos que nos restam, como será perder a rigidez e a saúde do corpo, achamos que sabemos como se deve enfrentar tudo isso, mas que susto levaremos quando chegar a hora.

Achamos que sabemos o que pensam as pessoas que nos fazem confidências, aceitamos cada palavra dita e nos sentimos honrados pelas informações recebidas, sem levar em conta que muito do que está sendo dito pode ser da boca pra fora, uma encenação que pretende justamente mascarar a verdade, aquela verdade que só sobrevive no silêncio de cada um.

Achamos que sabemos decodificar sinais, perceber humores, adivinhar pensamentos, e às vezes acertamos, mas erramos tanto.

Achamos que sabemos o que as pessoas pensam de nós. Achamos que sabemos amar, achamos que sabemos conviver e achamos que sabemos quem de fato somos, até que somos pegos de surpresa por nossas próprias reações.

Achar é o mais longe que podemos ir nesse universo repleto de segredos, sussurros, incompreensões, traumas, sombras, urgências, saudades, desordens emocionais, sentimentos velados, todas essas abstrações que não podemos tocar, pegar nem compreender com exatidão. Mas nos conforta achar que sabemos.

(texto de Martha Medeiros, publicado no jornal Zero Hora/RS)

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Paz

Paz é palavra latina e naquela cultura era também uma divindade alegórica, filha de Júpiter e Têmis, que tinha por atributos o galho de oliveira, o caduceu e a tocha acesa. Significa ausência de lutas, violências, conflitos ou perturbações entre pessoas, entre nações ou mesmo internamente. É ausência de agitação ou ruído; é repouso, silêncio, sossego. Ser de boa paz. Ter índole pacífica, serenar.
Nós alcançamos esse sossego, essa paz quando deixamos de tentar convencer os outros das nossas verdades. Aí, nós permitimos que a outra pessoa faça as coisas do jeito dela, porque confiamos nela. Porque sabemos que cada um tem seus próprios caminhos para chegar aonde quer que seja. Já as guerras existem apenas porque os soldados acreditam no poder, nas ordens dos comandantes. E querem convencer o outro, nem que seja à força, de que só a verdade dele é válida. Se você for seu próprio comandante, vai viver em paz consigo mesmo.
- A paz não é meramente uma meta distante que perseguimos, mas o meio pelo qual alcançamos esta meta. (Martin Luther King)
- Que as idéias se oponham, mas não os corações. (C.C. Mehta)
- Não há caminho para a paz. A paz é o caminho. (Ghandi)
- Uma paz insincera é melhor do que uma guerra sincera. (Provérbio Judaico)
- O segredo para viver em paz com todos consiste na arte de compreender cada um segundo a sua individualidade. (Federico Luis Jahn)
- Dê uma chance a paz. (John Lennon)

(texto de Fátima Mesquita)

sábado, 23 de julho de 2011

Daqui a cem anos

Daqui a cem anos não serei de mim. Minhas cinzas, o punhado que restar da cremação, já estarão integradas ao útero fértil da terra. De minha obra talvez figure, não mais que um ou dois livros, num catálogo de alfarrábios. Nos arquivos de um convento, um frade curioso saberá que um dia o precedi nas sendas de São Domingos. E não mais.

A idéia da imortalidade pesa-me como fardo ridículo de vaidade póstuma. Que importância têm os aplausos depois que os atores deixam o teatro? A notoriedade não me adula. Mineiro, curto a discrição, poder parar anônimo numa esquina, misturar-me à multidão, entregar-me à leitura na fila sem merecer o olhar invasivo de quem se me avizinha. Bastam-me as letras a me desnudarem frente ao leitor, e a fé de que me aguarda um fim infindo. Quero o colo de Deus. E não mais. Porque o verdadeiro amor sempre é terno.

Sinto-me um grão de areia ao meditar no acúmulo de séculos soterrados pelo passado e a se desdobrarem em futuro, antes que a nossa estrela-mãe queime em brilhos todo o seu combustível, calcinando este planeta pintado de azul e verde. Agora sou um entre mais de 6 bilhões. Como é possível caber tanta pretensão em tão diminuta pequenez? Por que o coração se infla de ambições, a mente transtorna-se retorcida pelo egoísmo, as mãos se apegam ciosas a objetos destituídos de vida? Pra que essa sofreguidão insana, a corrida contra o relógio, a irrefreável gula frente ao mundo circundante?

Desacelero. Fecho os olhos para ver melhor. A meditação afasta-me de mim mesmo, devolve-me àquele Outro que não sou eu e, no entanto, funda a minha verdadeira identidade. Assenta toda a poeira que me asfixia na azáfama cotidiana. Renova o meu oxigênio espiritual. Revolve esse canteiro que trago no mais íntimo de mim, sempre à espera da inefável semente divina.

Em setembro de 2105 terá sido inútil toda a minha pressa. Essa voracidade d'alma será apenas um definitivo silêncio no tempo. Estarei emudecido pela deslembrança. Não colherei as flores da primavera, nem ouvirei o som da flauta que embala minhas manhãs orantes. Transmutado no ciclo implacável da natureza, serei o que já fui: multidão de bactérias, húmus de um caule que brota, alimento de um pássaro.

Tenho 15 bilhões de anos. Sei que, como toda matéria, comungo a perene transubstanciação de todas as coisas criadas. Existo, coexisto e subsisto em Universo, não em pluriverso. Dentro de poucos anos serei tragado pelo ritmo da entropia, e minhas células se condensarão em moléculas integradas no baile alquímico da evolução. De novo, serei um com o todo. O oceano não é mais do que a interação de pingos d'água.

Essa certeza recata-me ansiedades. Volto a mim mesmo, ao recôndito do espírito, atento à delicadeza da vida. Tudo é liturgia, basta ter olhos para crer: o pão sobre a mesa, a água derramada no copo, a janela assediada pelo vento, a roda pétrea do amolador de facas, a vela consumindo-se de luz junto ao sacrário, o cheiro doce de manga, o mistério do momento exato em que o sono me seqüestra, a foto de meu pai na estante de livros, o grito alegre de uma criança que talvez colha em vida setembro de 2105.

O melhor da existência são as contas de seu colar, as diminutas miçangas que formam belos desenhos, os cacos do vitral. A conversa inconsútil com os amigos, a língua perfumada pelo vinho, os salmos de Adélia Prado, a sesta de domingo, a inveja dos velhos jogando dama na praça, o gesto de carinho, o cuidado solidário.

Daqui a cem anos, quando setembro vier, o mundo estará, como sempre, entregue a si mesmo, porém sem o concurso de minhas ambições, pretensões e inquietações.

Meditar no futuro aquieta-me. Impregna-me de um profundo sentimento de desimportância.

(por Frei Betto)

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Apenas um poema

Se a brisa da manhã tocar o teu rosto e num gracejo fogoso fizer teus
cabelos brincar, saiba que é um carinho meu,
que sem querer dizer adeus, pedi ao vento para te entregar...

Se ao andar pelas matas sentir o cheiro da vida, de folhas secas e
molhadas, perfume de flores, pode ser jasmim ou qualquer coisa assim, é
ainda a minha mensagem que vai com o meu perfume, para você jamais esquecer
de mim...

Ao ouvir o barulho de água cristalina, limpa, pura, vai te lembrar minhas
loucuras tentando te conquistar.
Uma cachoeira encantada vai te lembrar
minha risada quando eu só existia para te amar...

E ao ouvir pássaros cantando, em alguns galhos namorando, recordará algumas
canções que a gente escutava baixinho, jogados em qualquer cantinho,
deixando a canção dizer o que havia em nossos corações...

Se uma gota de orvalho atrevida em tua face pingar e mais uma outra, ainda
insistente, cair, é apenas uma lágrima que escorregou, é essa imensa
saudade a me consumir...

E, ao cair da tarde, quando tudo for silêncio,
olhe para o horizonte , escuta quando a noite chegar.
A mesma estrela vai te dizer
que, mesmo que nunca mais te encontre, eu jamais vou te esquecer...

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Compreensão e percepção

À medida que você aprende a entender profundamente as outras pessoas, vai descobrir grandes diferenças em sua percepção e a dar valor ao impacto que estas diferenças provocam quando as pessoas tentam trabalhar juntas em situações interdependentes.

Por exemplo: você vê a moça. Eu enxergo a velha senhora. E nós dois podemos estar certos. Você pode olhar para o mundo através de seu centro no cônjuge, e eu pelas lentes do dinheiro e da preocupação econômica. Você pode ter sido criado com a mentalidade da abundância, e eu seguir a mentalidade da escassez.

Nossas percepções podem ser muito diferentes. E mesmo assim nós dois vivemos durante anos, cada qual com seus paradigmas, pensando que eles são "fatos", e questionando o caráter ou a competência conceitual de qualquer um que não consiga ver esses "fatos".

Bem, apesar de todas as nossas diferenças, estamos tentando trabalhar em conjunto, seja no casamento, no trabalho, num projeto de serviço comunitário. Nossa tarefa é administrar recursos e obter resultados. Mas somos seres diferentes... então, como vamos agir? Como vamos transcender os limites de nossas percepções individuais, de forma que possamos nos comunicar em profundidade, lidar cooperativamente com as questões que temos pela frente e alcançar soluções ganha/ganha?

A resposta é tentar primeiro compreender. Ou seja, compreender as necessidades e preocupações do outro para depois ser compreendido.

Os antigos gregos tinham uma filosofia que se encontra embutida em três palavras organizadas em seqüência: etos, patos, e logos. Etos é sua credibilidade pessoal, a fé que as pessoas têm em sua integridade e competência; patos é seu lado empático - o sentimento; e logos é a lógica, a parte pensada da comunicação.
Na seqüência: etos, patos, logos é igual a seu caráter, seu relacionamento e a lógica de sua mensagem. Portanto, acredito que essas três palavras abrigam a essência de procurar, primeiro, compreender para conseguir a eficácia no desenvolvimento de suas idéias e sua apresentação.


(Extraído do livro de Stephen Covye, ”Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes”)

Frases

“Deus bendisse ao homem, não por haver encontrado, mas por haver buscado.”
(Victor Hugo)

“Os homens não seguem aqueles que estão em dúvida.”
(Walter Lippman)


“Enquanto o homem não souber para que porto quer ir, nenhum vento será o certo".
(Sêneca)


“O silêncio é a melhor escola do mundo.”
(Palladas)

“Uma idéia que não se põe em prática é um sonho.”
(Stanislaw Jerzy Lec)

“As crianças necessitam mais de modelos do que críticos.”
(Joseph Joubert)

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Frases

"A alegria não está nas coisas: está em nós."
(Goethe)

"O homem que vive sozinho e somente para si tende a se corromper devido a companhia que tem."
(Charles H. Parkhust)

"Você está a caminho do sucesso quando compreende que o fracasso não passa de um desvio."
(Willian G. Wilnes Jr.)

segunda-feira, 20 de junho de 2011

A elegância no comportamento

“Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, seja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa nem fotógrafos por perto.

É a elegância desobrigada.

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.

Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe das maldades ampliadas no boca à boca; nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.

É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz.

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem cumpre o que promete.

É elegante retribuir carinho e principalmente solidariedade.

Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto…

Não há livro que, por si só, ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.

Educação enferruja por falta de uso. Lembre-se de que colheremos infalivelmente aquilo que houvermos semeado. Se estamos sofrendo é porque estamos colhendo os frutos amargos de semeaduras errôneas.

Fique alerta quanto ao momento presente. Plante apenas sementes de sinceridade, de elegância e de amor, para colher amanhã os frutos doces da alegria e da felicidade.

Cada um colhe exatamente aquilo que plantou.”

(Extraído da coluna PSICOLOGIA, do dr. J. Moreira, publicada às segundas-feiras no jornal O DIA, do Rio de Janeiro)

domingo, 19 de junho de 2011

Um dia eu vou...

Você alguma vez se pegou dizendo: “Um dia vou escrever um livro... ou viajar pelo mundo, compor uma sinfonia...”, ou qualquer outra coisa do gênero? Não foi só você que fez isso. Quase todos nós fantasiamos sobre algo que gostaríamos de fazer um dia. Uns gostariam apenas de ter mais tempo para dedicar à família ou aos amigos; outros de trabalhar em algo diferente, ou desenvolver um hobby, um talento.

Seja como for que você complete a frase – “um dia eu vou...”- saiba que os sonhos e sentimentos a respeito do que gostaria de fazer são pistas importantes para a identificação do que realmente é mais importante para você... E se é importante, comece desde já...

Lembre-se, a cada manhã, quando o despertador toca, você tem uma nova oportunidade de fazer o que quer com as horas a sua frente. Diariamente você recebe uma lousa nova, sem nada escrito. Você pode ter 10, 20, 30, 50 anos de vida pela frente; e como você vai usar esse tempo? (...)

A verdadeira realização na vida acontece quando respondemos com honestidade às seguintes perguntas: - o que é mais importante para mim?, - o que eu gostaria verdadeiramente de realizar?, - que legado eu gostaria de deixar? O desafio é descobrir o que queremos, o que gostaríamos de fazer e, então, começar a trabalhar diariamente para realizar nossos desejos. Não importa se temos, 20, 35, 50, 75 anos, ou mais. O que precisamos fazer é decidir quando vamos começar a trabalhar para conseguir o que queremos.

(texto de Hyrum W. Smith, do livro “O que mais importa”)

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Deseje Sempre o Bem

Há muita maldade no mundo. Há muitas pessoas que não podem ver os outros felizes e tentam estragar essa felicidade colocando obstáculos, gerando dificuldades. É puro ciúme. Por isso, não dependa dos outros para ser feliz o tempo todo. Seja forte o suficiente para enfrentar todas as situações e, ao mesmo tempo, agir de uma maneira que desperte os bons sentimentos dos outros. Para isso, dê bons votos sempre, a todos e onde quer que você vá.

Adversidades

As adversidades sempre lhe darão duas opções: ficar parado e fugir delas, ou enfrentá-las.

Se você escolher a segunda opção, terá que cruzar os caminhos da transformação e operar uma profunda mudança em seus padrões de ver e atuar no mundo. Quando a adversidade aparecer, enfrente-a. Dessa forma você conquistará o direito de ganhar o passaporte que o conduzirá ao êxito e à prosperidade.

Interpretando as adversidades como um desafio a superar, você sentirá vontade de avançar, de seguir em frente. E não se deixará levar por pensamentos e sentimentos que fazem com que se desvie de seus objetivos.
Lembre-se de que a adversidade existe somente para isso: para que você aprenda e evolua.

E mais: protagonista é aquele que decidiu interpretar a adversidade como uma circunstancia e um aprendizado de vida; é aquele que escolheu a inteligência e a esperança, ao invés da auto-piedade e do desespero.

(por Eduardo Carmello, do livro “Supere! A arte de lidar com as adversidades” – ed. Gente)

quarta-feira, 15 de junho de 2011

De tudo um pouco

Que, na vida, você tenha de tudo um pouco...

Sensibilidade: Para não ficar indiferente diante das belezas da vida.
Coragem: Para colocar a timidez de lado e poder realizar o que tem vontade.

Solidariedade: Para não ficar neutro diante do sofrimento da humanidade.

Bondade: Para não desviar os olhos de quem te pede uma ajuda.

Tranqüilidade: Para quando chegar ao fim do dia, poder deitar e dormir o sono dos anjos.

Alegria: Para você distribuí-la, colocando um sorriso no rosto de alguém.

Humildade: Para você reconhecer aquilo que você não é.

Amor próprio: Para você perceber suas qualidades e gostar do que vê por dentro.

Fé: Para te guiar, te sustentar e te manter de pé.

Sinceridade: Para você ser verdadeiro, gostar de você mesmo e viver melhor.

Felicidade: Para você descobri-la dentro de você e doá-la a quem precisar.

Amizade: Para você descobrir que, quem tem um amigo, tem um tesouro.

Esperança: Para fazer você acreditar na vida e se sentir uma eterna criança.

Sabedoria: Para entender que só o Bem existe, o resto é ilusão.

Desejos: Para alimentar o seu corpo, dando prazer ao seu espírito.

Sonhos: Para poder, todos os dias, alimentar a sua alma.

(autor desconhecido)

sexta-feira, 10 de junho de 2011

O egoísmo e o amor

Não se pode fazer outra pessoa feliz. Pode-se, sim, colaborar com ela na construção de sua própria felicidade. Não se dá o que é inalienável, inseparável, intransferível. Como posso dar aquilo que eu não possuo? Não possuo a felicidade, sou possuído por ela, e isso acontece quando cuido do ninho onde ela se acomoda. Esse ninho sou eu. E não há quem possa construí-lo por mim; mas sei que quando ele é aconchegante e espaçoso o suficiente, acolhe alguém mais, que é atraído por seu conforto. Então, posso compartilhar com o outro não a felicidade, mas o ninho que a atraiu, eu mesmo...

Então, se você quer fazer outras pessoas alegres, seja alegre! Quer cuidar dos outros, então cuide de você.

Estar ‘cada um na sua’ não significa ignorar o semelhante, olhar apenas para o próprio umbigo, ser egoísta... ‘Estar na sua’ significa desobrigar o outro da preocupação com você, devolver ao coletivo a energia que seria gasta para que você fosse cuidado.
Essa energia, quanto mais coletiva, mais cria a força que une as pessoas. O que, é claro, aumenta a possibilidade de um cuidar do outro, quando isso realmente for necessário.

A melhor sensação não é de ser cuidado, e sim de perceber que você pode sr cuidado se for preciso. E é essa segurança que nos faz viver melhor, de maneira mais humana e amorosa.

(Por Eugênio Mussak – Uma coisa de cada vez – atitudes para viver melhor – Ed. Gente)

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Apenas um poema

Se a brisa da manhã tocar o teu rosto e num gracejo fogoso fizer teus
cabelos brincar, saiba que é um carinho meu,
que sem querer dizer adeus, pedi ao vento para te entregar...

Se ao andar pelas matas sentir o cheiro da vida, de folhas secas e
molhadas, perfume de flores, pode ser jasmim ou qualquer coisa assim, é
ainda a minha mensagem que vai com o meu perfume, para você jamais esquecer
de mim...

Ao ouvir o barulho de água cristalina, limpa, pura, vai te lembrar minhas
loucuras tentando te conquistar.
Uma cachoeira encantada vai te lembrar
minha risada quando eu só existia para te amar...

E ao ouvir pássaros cantando, em alguns galhos namorando, recordará algumas
canções que a gente escutava baixinho, jogados em qualquer cantinho,
deixando a canção dizer o que havia em nossos corações...

Se uma gota de orvalho atrevida em tua face pingar e mais uma outra, ainda
insistente, cair, é apenas uma lágrima que escorregou, é essa imensa
saudade a me consumir...

E, ao cair da tarde, quando tudo for silêncio,
olhe para o horizonte , escuta quando a noite chegar.
A mesma estrela vai te dizer
que, mesmo que nunca mais te encontre, eu jamais vou te esquecer...

domingo, 29 de maio de 2011

Saudades

A alegria de saber que você existe faz-me forte para suportar a tristeza de sua ausência.

A ausência torna o coração mais amante.

Faça da sua ausência o bastante para que alguém sinta sua falta, mas não prolongue-a demais para que esse alguém não aprenda a viver sem ti.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Doçura

A doçura funciona como um ímã que atrai as pessoas. Ela extingue a raiva e muda o comportamento dos outros. Mas, ter doçura não significa tentar agradar com finalidade egoísta, ao contrário, ela indica uma intenção de ajudar as pessoas a permanecerem felizes e em paz. A doçura natural não é enjoativa, mas verdadeira; e ela surge quando nos tornamos completos. Bom humor e gentileza estão imersos nela, e a leveza é sua companheira constante.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Viver!

Viver é inventar o seu dia.
É desconhecer a arrogancia.
Exalar pura energia!
Fazer poemas de amor.
Devolver sorrisos.
Acreditar que o bem vence o mal sempre.
Enfeitar o coração com cores!
Conquistar amigos e ser sempre leal e fiel.
Transformar a dor em alegria.
Ser amor de coração.
Inspirar justiça.
Viver e correr atras dos sonhos, da inspiração, dos projetos.
Buscar o entendimento das coisas.
Ser sempre da paz.
Orar em agradecimento das dádivas recebidas.
Buscar o que te faz bem e aos outros também.
Amar!
Pintar o mundo com as cores que te der na telha.
Estar sempre jovem.
Viver é. Ser sempre verdadeiro.
É constantemente redescobrir as coisas belas da vida lembrando que o sorriso é o idioma universal.
Ouvir musicas que acalmem a sua alma.
Desacelerar e aproveitar o tempo, cada pequeno momento de prazer.
Lembre-se: o final não existe.
Tudo é um eterno recomeço.
Viver é simplesmente ver a vida com o coração."

(autor desconhecido)

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Frases

“Temos as recordações que merecemos.”
(Gerard Bauer)


“Nós dois unidos constituímos uma multidão.”
(Ovídio)


“O homem superior é o que cumpre com seu dever.”
(Eugène Ionesco)

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Camelo, leão e criança

Uma das metáforas mais poderosas sobre a condição humana e sua relação com a liberdade é a do camelo, do leão e da criança, empregada pelo filósofo alemão Fiedrich Nietzsche no século 19 e até hoje é utilizada para demonstrar as diferentes metamorfoses da consciência e nossa possibilidade de sermos livres. Diz ele que o homem, ao nascer, é como o camelo. É obrigado a comer, assimilar e armazenar, por um bom tempo, grande parte dos dados, histórias e ensinamentos acumulados pela humanidade ao longo de séculos. Essas informações chegam a ele por meio das orientações dos pais, professores e mestres, da convivência com seus iguais ou também por toda a produção cultural existente na sociedade: livros, filmes, arte, teatro, arquitetura, todo tipo de mídia...

Ele vai ruminar, ruminar e ruminar essa quantidade enorme de dados até construir seu sistema de valores e crenças que, na maioria das vezes, já está alinhado com valores e crenças organizadas e pré-existentes - sejam elas religiões, sejam elas sistemas políticos, filosofias ou doutrinas.

A maior parte da humanidade, diz Nietzsche, vive no estado de camelo. Só assimilando, aceitando, deglutindo. Ou, pior, se estapeando por causa do conteúdo engolido, isto é, por causa de suas crenças, ideologias ou religiões. Os homens-camelos não têm potencial crítico para se afastar da própria crença, analisá-la de forma isenta e descobrir seus pontos falhos ou ângulos distorcidos. Principalmente porque ela está baseada na emoção, não na razão. Por isso, para eles, de alguma forma parece impensável e sacrílego fazer essa avaliação.

Uns poucos entre os camelos chegam ao estado de leão. Normalmente, os grandes felinos se insurgem contra isso tudo que está aí, como se dizia na década de 70. Pode ser por meio da arte, como Picasso, que subverteu os cânones dos critérios artísticos aceitos até sua época (não sem antes dominá-los muito bem, por sinal). Pode ser por meio do cinema, como Ingmar Bergman, que trouxe a conflituosa realidade psicológica do ser humano para seus filmes inovadores. Ou pode ser por meio da religião. Francisco de Assis, por exemplo, foi um extraordinário leão de seu tempo.

Leões são geralmente líderes e, por isso, têm enorme influência junto aos camelos. Por isso mesmo, muitas vezes são feitos em pedacinhos por eles ou, então, por outros leões na defesa de seu território. O problema do leão é que, na maioria dos casos, ele ainda está preso ao que ele é contra. Pode dedicar sua vida e até morrer por seu ideal. Como diz o mestre espiritual Osho, que comentou a teoria de Nietzsche no livro 'Liberdade, a Coragem de Ser Você Mesmo', a grande maioria da humanidade está empacada no estado do camelo; a minoria está empacada no estágio do leão. A maioria significa as massas; a minoria, a 'intelligentsia' (pintores, músicos, cineastas, intelectuais, escritores, uma boa parte dos pensadores...). O leão, continua Osho, evolui das massas e se faz por si mesmo. Ele é basicamente mental e egóico.

Já para se formar a criança é preciso uma formidável revolução interior. A criança é a pessoa que passou por uma transformação interna absolutamente radical. Ela tornou-se um outro ser, renasceu. É pós-mental e pós-egóica. O camelo vive no passado, o leão no futuro e criança no aqui-e-agora. Ela é a única realmente livre.

Quer saber como se tornar uma criança? Olhe, observe. Preste atenção verdadeiramente, realmente, em tudo o que está dentro e fora de você. Veja as correntes que te prendem, observe os grilhões a que está atado, as mentiras, os sonhos, as fantasias. Um encontro cara a cara com a verdade, cada dia mais profundo. E quando aprender a olhar de maneira sincera e real, tudo se esclarecerá. As correntes começarão a se desfazer, a visão estará mais límpida e desimpedida. A sensação será como a de ser uma criança; ela é criativa, leve, solta. E feliz.

Cada um vibra e ressoa à sua maneira. Não perder de vista o que o deixa vivo é uma bela placa rumo à liberdade de ser. Porque, quando se sentir energético e brilhante por dentro, manifestará o que há de mais real em você.

(texto adaptado de artigo assinado por Liane Alves, publicado no site Vida Simples)

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Desabafar é preciso

A psicanálise baseia-se, até certo ponto, no poder de cura das palavras. Desde os tempos de Freud, os analistas sabem que os pacientes poderiam ter alívio parra as suas ansiedades íntimas se pudessem falar, apenas falar.

Por que isso? Talvez porque falando adquirimos mais compreensão daquilo que nos aflige – conseguimos uma perspectiva melhor. Ninguém sabe responder inteiramente a essa pergunta. Mas todos nós sabemos que “desabafar” ou “abrir o coração a alguém” traz alívio quase imediato.

Por isso, na próxima vez que tiver algum problema emocional, procure alguém para conversar. Escolha uma pessoa em quem confie e fale... Desabafar com alguém os nossos problemas é um dos principais meios de começar a compreendê-los melhor e a tirá-los de sua mente.

Quando alguém fica ruminando sozinho as suas preocupações, só colhe tensão nervosa. Todos devemos compartilhar com alguém as nossas dificuldades. Devemos revelar as coisas que nos preocupam. Precisamos sentir que há alguém no mundo disposto a nos escutar, e que seja capaz de nos compreender.

(Texto de Dale Carnegie / Como evitar preocupações e começar a viver)

segunda-feira, 16 de maio de 2011

A vida

A vida são deveres que nós trouxemos pra fazer em casa.
Quando se vê já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, passaram-se 50 anos!
Agora, é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas...Dessa forma eu digo, não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais...

Mário Quintana

sábado, 14 de maio de 2011

Nossas Múltiplas Máscaras

Parece que ao longo do tempo a gente vai formando uma certa crosta. São camadas e mais camadas de crenças, idéias preconcebidas, obrigações e deveres, que nos dizem o que a gente deve ser e fazer.

Então todos os dias a gente acorda exercitando um pouco desta personagem que vamos aprendendo a ser. (...) Nos acostumamos tanto às máscaras que nem sabemos mais qual é nossa verdadeira face. Mesmo sozinhos, frente ao espelho, quando tiramos algumas de nossas máscaras públicas, ainda restam nossas máscaras íntimas, que nos dizem o que é ser feliz, como é ter sucesso, o que sentir e o que buscar, mesmo que, de alguma forma, a gente sinta que estas diretrizes não satisfazem.

(...)

É preciso lembrar, no entanto, que por mais bem feita, bonita e reluzente que seja nossa máscara, ela sempre pode arrebentar no elástico. Não é a expressão verdadeira de quem somos, apenas um pálido reflexo disso, uma forma de ser quem aprendemos a ser.

Redescobrir a si mesmo é retirar a máscara. Não para uma nudez de sentimentos, onde tudo está exposto, num caos revolucionário. Isso pode acontecer quando a máscara sufoca o indivíduo, mas já é uma situação extrema. É preciso retirar a máscara para ver-se intimamente, reconhecer seus próprios padrões para a vida, refazer escolhas, reconsiderar projetos, realizar propósitos.

A face revelada atrás das máscaras é sempre a mais importante. A beleza está na natureza de sua verdade, na integridade de sua forma. A gente não deveria se perguntar por que muitas vezes não nos tornamos quem queremos ser. Deveríamos nos espantar de por que é tão raro desejarmos ser quem de fato somos.

(...)

Há uma plastificação da realidade. Fingimos ser quem não queremos ser para viver uma vida que não nos satisfaz. Afinal, do que temos medo? Estamos abrindo mão de sermos o melhor de nós em prol de sermos quem os outros quiseram que fossemos.

Qual a melhor medida para a vida? Qual o script mais adequado? Que fórmula ou roteiro pode nos levar à realização? Se você não conhece estas respostas e nem conhece alguém que as saiba, então não há nenhum modelo pronto que podemos seguir para irmos aonde queremos ir. Precisamos ser os autores de nossa própria jornada. Fazer escolhas novas e tomar decisões ainda não tomadas.

Há uma liberdade infinita em um novo dia que nasce. Hoje podemos fazer e viver tudo que quisermos, mas precisamos nos dar conta que o programa do passado não serve inteiramente para compor a vida futura. Há muito espaço para improvisação, descobertas, arte em seu estado mais puro. Há sempre espaço e tempo para ser quem de fato somos. Só é preciso escolher isso.


(artigo adaptado, extraído do site de Dulce Magalhães)

quinta-feira, 12 de maio de 2011

O sucesso consiste em não fazer inimigos

Nas relações humanas no trabalho, existem apenas 3 regras:

Regra número 1: colegas passam, mas inimigos são para sempre. A chance de uma pessoa se lembrar de um favor que você fez a ela vai diminuindo à taxa de 20% ao ano. Cinco anos depois, o favor será esquecido. Não adianta mais cobrar. Mas a chance de alguém se lembrar de uma desfeita se mantém estável, não importa quanto tempo passe. Exemplo: se você estendeu a mão para cumprimentar alguém em 1997 e a pessoa ignorou sua mão estendida, você ainda se lembra disso em 2008.

Regra número 2: A importância de um favor diminui com o tempo, enquanto a importância de uma desfeita aumenta. Favor é como um investimento de curto prazo. Desfeita é como um empréstimo de longo prazo. Um dia, ele será cobrado, e com juros.

Regra número 3: Um colega não é um amigo. Colega é aquela pessoa que, durante algum tempo, parece um amigo. Muitas vezes, até parece o melhor amigo. mas isso só dura até um dos dois mudar de emprego. Amigo é aquela pessoa que liga para perguntar se você está precisando de alguma coisa. Ex-colega que parecia amigo é aquela pessoa que você liga para pedir alguma coisa, e ela manda dizer que no momento não pode atender. Durante sua carreira, uma pessoa normal terá a impressão de que fez um milhão de amigos e apenas meia dúzia de inimigos.

Estatisticamente, isso parece ótimo. mas não é. A "Lei da Perversidade Profissional" diz que, no futuro, quando você precisar de ajuda, é provável que quem mais poderá ajudá-lo é exatamente um daqueles poucos inimigos. Portanto, profissionalmente falando, e pensando a longo prazo, o sucesso consiste, principalmente, em evitar fazer inimigos. Porque, por uma infeliz coincidência biológica, os poucos inimigos são exatamente aqueles que tem boa memória.

(por Max Geringer)

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Frases

“Seja senhor da tua vontade e escravo da tua consciência.”
(Humberto de Campos)


“Vê mais longe a gaivota que voa mais alto.”
(Richard Bach)


"Uma longa viagem começa com um único passo."
(Lao-Tsé)

"Quem perde os seus bens, perde muito; quem perde um amigo, perde mais, mas quem perde a coragem, perde tudo."
(Miguel de Cervantes Saavedra)

domingo, 8 de maio de 2011

Despreocupação

Você já reparou na quantidade de tempo que desperdiça com preocupações? Vale a pena? Com certeza, não! Quando você é econômico no pensar, cria um foco e sempre vai ter tempo suficiente para fazer o que for preciso. Mude sua atitude frente ao tempo: você não é escravo do tempo, mas criador de tempo. Para isso, priorize. Analise o que realmente é importante e crie tempo para isso. Quando você cria tempo para o que realmente importa, todo o resto começa a fazer sentido. Faça o teste!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

O infinito em instantes

De repente tudo perdeu o sentido
e parecia estar fora do lugar.
comigo, pensei temido
se eu tinha enlouquecido,
ou o tempo pareceu parar.

Não que o mundo tivesse acabado,
nem que o fim estivesse por vir,
mas parecia que o céu tinha desabado
e o chão, derrepente rachado,
tivesse me feito cair.

inexplicável sensação indefinida
em que as figuras não tinham tamanho
diante de uma estrela repleta de vida
que fez a lógica ser esquecida
e tudo parecer estranho

mas era aqui dentro e não fora
os mares revoltos e o temporal.
louca, a tarde tornou-se aurora,
a madrugada era manha agora,
e o estranho parecia normal

ainda que longe, estava mais perto
das estrelas e do luar
embora sonhando, estava desperto
no espaço de um tempo incerto
olhando sem acreditar.

em minha visão estava o fato
que me deixou confuso e perdido.
me fez perder o gosto e até o tato,
a audição e o olfato
com o pensamento entorpecido.

o fim do mundo não era,
mas se bem que parecia ser,
voltei a sí para entender o que houvera
e vi que foi o sorrizo que você me dera
que me fez enlouquecer..

quinta-feira, 5 de maio de 2011

A vida

A vida são deveres que nós trouxemos pra fazer em casa.
Quando se vê já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, passaram-se 50 anos!
Agora, é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas...Dessa forma eu digo, não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais...

Autoria de Mário Quintana

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Acredite em você mesmo... sem medo!

Acredite como você jamais acreditou na vida, pois é a tua própria vida que está em jogo - e olha que ninguém (a não ser os que sabem admirar tua verdadeira beleza) vai ter pena de jogar e brincar com você! Principalmente aqueles que querem se aproveitar de você, aqueles que te vêem e te julgam superficialmente, pela tua aparência.

Claro que você é lindo(a), mas teu coração e tua alma são ainda mais. Teu sorriso, tua simpatia e beleza são os reflexos da tua alma e do teu coração. Mas são poucos (somente os que sabem admirar tua verdadeira beleza) que conseguem te ver além daquilo que os olhos podem enxergar.

Então, acredite em você mesmo, sem medo de almejar a felicidade, e que você aprenda a diferenciar quem te olha e não vê nada e quem te vê e te sente. Esses são os que sabem admirar tua verdadeira beleza.

terça-feira, 3 de maio de 2011

As pedrinhas

Certa vez, um homem caminhava pela praia, numa noite de lua cheia…
Ele pensava desta forma:
se tivesse um carro novo, seria feliz;
se tivesse uma casa grande, seria feliz;
se tivesse um excelente trabalho, seria feliz;
se tivesse uma parceira perfeita, seria feliz…
Até que ele tropeçou em uma sacolinha cheia de pedras.
Por conta disso, ele começou a jogar as pedrinhas, uma a uma, no mar, cada vez que dizia:
Seria feliz se tivesse…
Assim o fez até que ficou com uma pedrinha na sacolinha e decidiu guardá-la.
Ao chegar em casa, percebeu que aquela pedrinha, tratava-se de um diamante muito valioso.
Você imagina quantos diamantes ele jogou ao mar sem parar para pensar?
Assim são as pessoas…
Jogam fora seus preciosos tesouros por estarem esperando o que acreditam ser perfeito ou sonhando e desejando o que não têm, sem dar valor ao que tem perto delas.
Se olhassem ao redor, parando para observar, perceberiam quão afortunadas são.
Muito perto de si está sua felicidade.
Cada pedrinha deve ser observada…
Ela pode ser um diamante valioso!
Cada um de nossos dias pode ser considerado um diamante precioso e insubstituível.
Depende de cada um aproveitá-lo ou lançá-lo ao mar do esquecimento para nunca mais recuperá-lo.
E você, como anda jogando suas pedrinhas?
Família
Amigos
Trabalho
e até mesmo seus sonhos.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

A Vida se Torna Mais Majestosa

A Vida se Torna Mais Majestosa:

Cultivando: a bondade, a sabedoria e a amizade.Buscando: a verdade, a reflexão e a compreensão.
Amando: nosso semelhante, nossos filhos e pais.
Preservando: o caráter, a conduta e a discrição.
Apreciando: a cordialidade, os bons modos e a decência.
Defendendo: a honra, os amigos e a Pátria.
Admirando: o talento, a dignidade e o respeito.
Excluindo: a ignorância, a ofensa e a dívida.
Combatendo: a mentira, a calúnia e a preguiça.
Conservando: a saúde, o bom-humor e a capacidade de evoluir.
Distribuindo: entusiasmo, alegria e solidariedade.
Levando: calor humano, companheirismo e fé numa Força Maior.
Sendo: bem intencionado, leal e amigo.

(autor desconhecido)

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Um dia a gente aprende ...

Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.
Portanto... plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!"


William Shakespeare

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Frases

“A perspicácia de um momento às vezes vale a experiência de uma vida".
(Oliver Wendell Holmes)


“Cada um deve encontrar o caminho que lhe é mais adequado. O trem só pode correr sobre os trilhos".
(Yogaswami)

“Para se chegar na fonte é preciso nadar contra a corrente.”
(Stanislaw Lec)

“Somente a pessoa que crê em si mesma é capaz de crer nos outros.”
(Erick Fromn)

“Quando não houver vento, reme".
(Provérbio italiano)

sábado, 23 de abril de 2011

Aceite as diferenças

Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.
Os porcos espinhos, percebendo esta situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhariam e se protegeriam mutuamente.

Mas, os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que forneciam calor.

E, por isso, eles tornaram a se afastar uns dos outros, voltando assim a morrer congelados.
Precisavam fazer uma escolha urgentemente:
Ou aceitavam seus semelhantes ou desapareceriam de vez da terra morrendo todos congelados.
Com sabedoria, decidiram voltar e ficar juntos.
Aprenderam, assim, a conviver com as pequenas feridas que uma relação muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor um do outro.

Sobreviveram!!

Portanto, pense bem:
no seu trabalho, nem sempre a melhor equipe é aquela que reúne membros perfeitos, mas aquela onde cada um aceita e os defeitos do outro, ultrapassa e consegue progredir.

A mesma coisa acontece na família ...”

quarta-feira, 20 de abril de 2011

A idiotice é vital para a felicidade

Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre. Putz! A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins.
No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota! Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você. Ignore o que o boçal do seu chefe disse. Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia, todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.

Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto.

Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo,soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça?
hahahahahahahahaha!...
Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? Quanto tempo faz que você não vai ao cinema?

É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí,o que elas farão se já não têm por que se desesperar?
Desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. Você quer? Espero que não.
Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas... a realidade já é dura; piora se for densa.
Dura, densa, e bem ruim.
Brincar é legal. Entendeu?

Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço,não tomar chuva.

Pule corda!
Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte.
Ser adulto não é perder os prazeres da vida - e esse é o único 'não' realmente aceitável.

Teste a teoria. Uma semaninha, para começar.
Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são:
passageiras. Acorde de manhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir...

Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração!
Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um cafezinho gostoso agora?

A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso cante, chore, dance e viva intensamente antes que a cortina se feche!estável nem capaz de contemplar o belo nos pequenos eventos da rotina diária. Você contempla o belo?

terça-feira, 19 de abril de 2011

Castelo de Areia

Num dia de verão, eu estava na praia, observando duas crianças brincando na areia. Elas trabalhavam muito, construindo um castelo de areia com torres, passarelas e passagens internas.
Quando estavam quase acabando, veio uma onda e destruiu tudo, reduzindo o castelo à um monte de areia e espuma.

Achei que as crianças cairiam no choro depois de tanto esforço e cuidado,
mas tive uma surpresa. Ao invés de chorar, correram para a praia, fugindo da água. E sorrindo, de mãos dadas, começaram a construir outro castelo...

Você leva muito tempo de sua vida construindo alguma coisa. Mais cedo ou mais tarde, uma onda poderá vir e destruir o que levou tanto tempo para construir.

Mas, quando isso acontecer, somente aquele que tem as mãos de alguém para segurar será capaz de sorrir!!!

Tudo é feito de areia; o que permanece, apenas, é o verdadeiro relacionamento que você têm com as pessoas à sua volta.

domingo, 17 de abril de 2011

A Saudade

Para todos os leitores do blog, peço licença para dedicar estas mensagens especialmente a minha esposa Luciana, que há três meses está morando em outro Estado e aguardando, assim como eu, ansiosamente nosso reencontro. Vou postar todas de uma só vez, porque sei que em muito pouco tempo estaremos juntos entao dela ja nao mais sentirei saudades.

A SAUDADE

Vencido pela profunda angustia da minha mágoa, despertei quando o jovem rosto da manhã adornado de luz, e o mar de nuvens viajeiras me convidaram para o banquete do dia.

Levantei e percebi que não fora um pesadelo, a presença da sua ausência era a mais pura e triste realidade.

Não sei dizer ao certo se é a presença da ausência ou a ausência da presença, ou talvez seja simplesmente saudade.

Lá fora tudo respirava perfume e os braços do vento carregando o pólen da
vida, cantavam os ramos do arvoredo delicada canção.

Saí a correr para fora, tentando fugir da furna escura dos meus padecimentos.

A presença invisível do bem amado, fazia-me arder em febre de ansiedade, enquanto os pés ligeiros das horas, corriam a frente, impondo-me fadiga e desconforto.
Embriagado pela saudade, meu ser ansiava pela paz, tentando me livrar da dor, parecia que não mais suportaria o espinho da saudade cravado em meu peito já dorido e exausto.

A ausência da sua presença queimava as fibras mais sutis da minha alma e a
presença da sua ausência me feria o coração dilacerado e só.

A noite devorou o dia, e ao escancarar sua boca negra, mostrou a primeira
estrela engastada no manto escuro, vencendo as sombras.

Minutos depois miríades de astros brilhantes compuseram o diadema da vitória total da luz.

Só então solitário e meditativo compreendi que não há escuridão que resista a
um simples raio de luz.

Se o manto escuro da saudade pesa sobre seus ombros, ilumine-o com a pérola
da oração sincera em favor do bem amado que partiu.

Preencha a ausência da presença com a lembrança dos momentos compartilhados nas horas alegres.


SAUDADE DE VOCÊ

Hoje estou te enviando esta mensagem,
mas desta vez é diferente de todas as outras anteriores.
Sabe por quê?
Pois hoje senti tanta saudade de você que chorei olhando para sua foto...
e choro ao lhe escrever esta mensagem.
Sei que está distante e que há pessoas mais distantes que você,
mas para mim você está tão longe neste momento, que nem pode me ver chorar...
Mas sinta por esta mensagem que choro de saudades suas,
por não poder te abraçar agora, por não poder te ver, nem sorrir e nem chorar...
Mas te amo tanto que as lágrimas confortam a imensa saudade que sinto de você.
Um grande beijo mesmo que a distância.


DISTÂNCIA

O tempo passa diferente sem você,
Coisas grandes tornan-se pequenas!
É como se ao menos nesse instante Fosse possível se medir o amor!
Ele é maior que tudo!
O mar, uma gota
O vento, um sopro
Até o mel torna-se amargo
Vem, lança seus braços nos meus...
Me faz ver que um oceano é pouco perto do nosso amor.
Doi pensar que quando durmo seus passos estãos livres...
E quando dorme, livres estãos os meus... E estranho, com sol e a lua num buscar-se sem exito!


A distância impede que eu te veja, mas não impede que eu te ame.

A distância pode causar saudades, mas nunca o esquecimento!

A distância pode separar dois olhares, mas nunca dois corações.

A distância, a saudade e a sua falta me fizeram amar você ainda mais.

Quando começamos a nos perder...

Quando começamos a achar que somos mais importantes do que os outros que compadecem do mesmo solo;
Quando achamos que tudo na vida é aproveitá-la ao máximo, achando que isso depende só de nós;
Quando colocamos os valores materiais à frente de todos os outros valores amorosos;
Quando achamos que o mais importante é vencer na vida e a nossa família e amigos está sofrendo porque todo o resto foi posto de lado;
Quando o dinheiro se tornou nossa única meta;
Quando estamos cegos e enfurecidos;
Quando pensamos que tudo que acontece na nossa vida é azar;
Quando achamos que estamos sozinhos;
Quando não somos capazes de pedir ajuda;
Quando paramos de rezar;
Quando queremos comprar a nossa honra;
Quando achamos que poder é ter dinheiro;
Quando não mais apreciamos a beleza das formas da natureza que Deus nos contemplou;
Quando pensamos negativo;
Quando achamos que fazer, somente, a nossa parte, o mundo vai melhorar...

É porque temos que dar um pouco mais de nós!!!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Compreender o indivíduo

Todos nós temos uma conta bancária emocional com outras pessoas, cujo fundo é uma reserva de confiança. Essa reserva – para se manter em alta – necessita depósitos constantes do tipo: gentileza, cortesia, atenção, respeito, atenção, carinho – e assim por diante.


Tentar compreender realmente a outra pessoa é provavelmente um dos depósitos mais importantes que se pode fazer, além de ser a chave para todos os outros depósitos. Isso porque você simplesmente não sabe o que constitui um depósito para a outra pessoa até entendê-la como indivíduo. Afinal, o que pode ser um depósito para você – sair para dar uma volta e conversar sobre os problemas, ir tomar um sorvete, trabalhar em um projeto comum – pode não ser entendido como tal pelo outro... Ou seja, a missão de uma pessoa pode ser apenas um ‘detalhe’ para a outra...


Nossa tendência é projetar nossa própria experiência de vida naquilo que acreditamos que as pessoas querem ou precisam... Nossa interpretação do que constitui um depósito se baseia em nossas necessidades e desejos... E o que é pior, se os outros não consideram nosso esforço como um depósito, tendemos a tomar essa reação como uma forma de rejeição a nossas boas intenções, e desistir.


A ‘regra de ouro’ diz: ‘faça aos outros o que deseja que façam a você’. Apesar da objetividade dessa frase, acredito que seu significado essencial seja: entenda os outros em profundidade – como indivíduos – do mesmo modo como você gostaria de ser compreendido, e depois trate-os em função dessa compreensão. Um pai bem sucedido disse a respeito da educação dos filhos: trate a todos igualmente, tratando cada um de forma diferente.

(texto de Stephen R. Covey no livro "Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes")

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Frases

“Não existe maneira certa de fazer uma coisa errada.”
(Kenneth Blanchard)

“A adversidade revela o gênio, a prosperidade o esconde.”
(Horácio)

“A vida mais doce é não pensar em nada.”
(Sófocles)

“Palavra e pedra solta não têm volta.”
(Benito Galdós)

quarta-feira, 13 de abril de 2011

De tudo um pouco

Que, na vida, você tenha de tudo um pouco...

Sensibilidade: Para não ficar indiferente diante das belezas da vida.
Coragem: Para colocar a timidez de lado e poder realizar o que tem vontade.

Solidariedade: Para não ficar neutro diante do sofrimento da humanidade.

Bondade: Para não desviar os olhos de quem te pede uma ajuda.

Tranqüilidade: Para quando chegar ao fim do dia, poder deitar e dormir o sono dos anjos.

Alegria: Para você distribuí-la, colocando um sorriso no rosto de alguém.

Humildade: Para você reconhecer aquilo que você não é.

Amor próprio: Para você perceber suas qualidades e gostar do que vê por dentro.

Fé: Para te guiar, te sustentar e te manter de pé.

Sinceridade: Para você ser verdadeiro, gostar de você mesmo e viver melhor.

Felicidade: Para você descobri-la dentro de você e doá-la a quem precisar.

Amizade: Para você descobrir que, quem tem um amigo, tem um tesouro.

Esperança: Para fazer você acreditar na vida e se sentir uma eterna criança.

Sabedoria: Para entender que só o Bem existe, o resto é ilusão.

Desejos: Para alimentar o seu corpo, dando prazer ao seu espírito.

Sonhos: Para poder, todos os dias, alimentar a sua alma.

(autor desconhecido)

terça-feira, 12 de abril de 2011

Castelo de Areia

Num dia de verão, eu estava na praia, observando duas crianças brincando na areia. Elas trabalhavam muito, construindo um castelo de areia com torres, passarelas e passagens internas.
Quando estavam quase acabando, veio uma onda e destruiu tudo, reduzindo o castelo à um monte de areia e espuma.

Achei que as crianças cairiam no choro depois de tanto esforço e cuidado,
mas tive uma surpresa. Ao invés de chorar, correram para a praia, fugindo da água. E sorrindo, de mãos dadas, começaram a construir outro castelo...

Você leva muito tempo de sua vida construindo alguma coisa. Mais cedo ou mais tarde, uma onda poderá vir e destruir o que levou tanto tempo para construir.

Mas, quando isso acontecer, somente aquele que tem as mãos de alguém para segurar será capaz de sorrir!!!

Tudo é feito de areia; o que permanece, apenas, é o verdadeiro relacionamento que você têm com as pessoas à sua volta.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Paciência

Ah! Se vendessem paciência nas farmácias e supermercados... Muita gente iria gastar boa parte do salário nessa mercadoria tão rara hoje em dia.

Por muito pouco a madame que parece uma "lady" solta palavrões e berros que lembram as antigas "trabalhadoras do cais"... E o bem comportado executivo?


O "cavalheiro" se transforma numa "besta selvagem" no trânsito que ele mesmo ajuda a tumultuar... Os filhos atrapalham, os idosos incomodam, a voz da vizinha é um tormento, o jeito do chefe é demais para sua cabeça, a esposa virou uma chata, o marido uma "mala sem alça". Aquela velha amiga uma "alça sem mala", o emprego uma tortura, a escola uma chatice.

O cinema se arrasta, o teatro nem pensar, até o passeio virou novela. Outro dia, vi um jovem reclamando que o banco dele pela internet estava demorando a dar o saldo, eu me lembrei da fila dos bancos e balancei a cabeça, inconformado...


Vi uma moça abrindo um e-mail com um texto maravilhoso e ela deletou sem sequer ler o título, dizendo que era longo demais.


Pobres de nós, meninos e meninas sem paciência, sem tempo para a vida, sem tempo para Deus.

A paciência está em falta no mercado, e pelo jeito, a paciência sintética dos calmantes está cada vez mais em alta. Pergunte para alguém, que você saiba que é "ansioso demais" onde ele quer chegar?

Qual é a finalidade de sua vida?
Surpreenda-se com a falta de metas, com o vago de sua resposta.

E você?
Onde você quer chegar?
Está correndo tanto para quê?
Por quem?
Seu coração vai agüentar?
Se você morrer hoje de infarto agudo do miocárdio o mundo vai parar?
A empresa que você trabalha vai acabar?
As pessoas que você ama vão parar?
Será que você conseguiu ler até aqui?

Respire... Acalme-se...

O mundo está apenas na sua primeira volta e, com certeza, no final do dia
vai completar o seu giro ao redor do sol, com ou sem a sua paciência...

domingo, 10 de abril de 2011

O barulho da carroça

Certa manhã, meu pai, muito sábio, convidou-me a dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer. Ele se deteve numa clareira e depois de um pequeno silêncio me perguntou:
- Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais
alguma coisa?

Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:
- Estou ouvindo um barulho de carroça.
- Isso mesmo, disse meu pai, é uma carroça vazia ..

Perguntei ao meu pai:
- Como pode saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos?
- Ora, respondeu meu pai. É muito fácil saber que uma carroça está vazia por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça maior é o barulho que ela faz.

(enviado por Ana Paula Bessa – Belo Horizonte/MG)

sábado, 9 de abril de 2011

Frases

“Mais inteligente é abandonar certas questões do que procurar desemaranhá-las".
(Sêneca)

"Há grandes homens que fazem com que todos se sintam pequenos. Mas o verdadeiro grande homem é aquele que faz com que todos se sintam grandes."
(Gilbert Keith Chesterton, escritor inglês)

"Não olhes para longe, despreocupando-se do que tens perto."
(Eurípedes)

“Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e às tempestades.”
(Epicuro)

sexta-feira, 8 de abril de 2011

O que os outros pensam a seu respeito não é da sua conta

Eu costumava contribuir financeiramente com todo tipo de coisa. Se eu estava andando pela rua e alguém me pedia dinheiro, eu dava. Se uma senhora me telefonava, pedindo que eu comprasse três toalhinhas de mesa por 30 dólares, eu comprava. Quando as pessoas apareciam no meu escritório vendendo amendoins mofados eu pensava “Credo!” e comprava três saquinhos. Depois perguntava a mim mesmo: “mas para que causa eu fiz minha contribuição?”, e então me dava conta de que não tinha a mínima idéia da resposta!

Pode até ser uma atitude generosa fazer doações para a caridade, mas eu não estava fazendo aquilo por generosidade. Fazia principalmente por estar preocupado com o que os outros iriam pensar de mim. Eu não queria parecer um sovina, por isso contribuía... assim, todos me considerariam um cara legal – e isso para mim estava ótimo.

Com muita freqüência, eu me preocupava com o que as pessoas iriam pensar, em vez de considerar o que eu queria. Nunca enviava pratos para serem refeitos nos restaurantes, nem pedia aos vizinhos para baixarem o volume da música, e raramente devolvia mercadorias com defeito a uma loja. Mas, enquanto eu achava que estava sendo amigável, na verdade estava sendo fraco. Minha experiência de vida me mostrou que muitas pessoas têm esse mesmo tipo de preocupação devido à necessidade de serem aprovadas pelos outros...

Para manter o controle sobre nossas vidas e viver plenamente, nosso grande desafio é eliminar essa compulsão em obter a aprovação alheia... Preocupar-se com o que os outros pensam a nosso respeito é um hábito difícil de ser quebrado, mas pode haver resultados trágicos se não o fizermos. Com freqüência, pessoas sensatas se condenam a uma vida inteira de dedicação a empregos que elas simplesmente odeiam, simplesmente por pensarem no que as pessoas iriam dizer se elas deixassem essa posição segura...

Em poucas palavras: ao respeitar os outros, não deixe de ser verdadeiro consigo mesmo. Se as pessoas discordam de suas idéias ou de seu estilo de vida, o problema é delas, não seu.

(por Andrew Matthews, do livro "Faça Amigos")

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Construindo Pontes

Conta-se que, certa vez, dois irmãos que moravam em fazendas vizinhas, separadas apenas por um riacho, entraram em conflito.
Foi a primeira grande desavença em toda uma vida trabalhando lado a lado, repartindo as ferramentas e cuidando um do outro.

Durante anos eles percorreram uma estrada estreita e muito comprida, que seguia ao longo do rio para, ao final de cada dia, poderem atravessá-lo e desfrutar um da companhia do outro. Apesar do cansaço, faziam a caminhada com prazer, pois se amavam.

Mas agora tudo havia mudado. O que começara com um pequeno mal entendido finalmente explodiu numa troca de palavras ríspidas, seguidas por semanas de total silêncio.

Numa manhã, o irmão mais velho ouviu baterem na sua porta. Ao abri-la notou um homem com uma caixa de ferramentas de carpinteiro na mão.
Estou procurando trabalho- disse ele. Talvez você tenha um pequeno serviço que eu possa executar.

- Sim! - disse o fazendeiro - claro que tenho trabalho para você. Veja aquela fazenda além do riacho. É do meu vizinho. Na realidade, meu irmão mais novo. Nós brigamos e não posso mais suportá-lo.
- Vê aquela pilha de madeira perto do celeiro? Quero que você construa uma cerca bem alta ao longo do rio para que eu não precise mais vê-lo.
Acho que entendo a situação - disse o carpinteiro. Mostre-me onde estão a pá e os pregos que certamente farei um trabalho que lhe deixará satisfeito.
Como precisava ir à cidade, o irmão mais velho ajudou o carpinteiro a encontrar o material e partiu.

O homem trabalhou arduamente durante todo aquele dia medindo, cortando e pregando. Já anoitecia quando terminou sua obra.
O fazendeiro chegou da sua viagem e seus olhos não podiam acreditar no que viam. Não havia qualquer cerca!

Em vez da cerca havia uma ponte que ligava as duas margens do riacho.
Era realmente um belo trabalho, mas o fazendeiro ficou enfurecido e falou: você foi muito atrevido construindo essa ponte após tudo que lhe contei.
No entanto, as surpresas não haviam terminado.

Ao olhar novamente para a ponte, viu seu irmão aproximando-se da outra margem, correndo com os braços abertos.
Por um instante permaneceu imóvel de seu lado do rio. Mas, de repente, num só impulso, correu na direção do outro e abraçaram-se chorando no meio da ponte.

O carpinteiro estava partindo com sua caixa de ferramentas quando o irmão que o contratou pediu-lhe emocionado: "espere! fique conosco mais alguns dias".
E o carpinteiro respondeu:
- "Eu adoraria ficar, mas, infelizmente, tenho muitas outras pontes para construir."

E você, está precisando de um carpinteiro, ou é capaz de construir sua própria ponte para se aproximar daqueles com os quais anda distante?...

(enviado por Hercules Ferreira dos Santos - São Paulo/SP)

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Onde você coloca o sal?

O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de
sal em um copo d'água e bebesse.
-"Qual é o gosto?" - perguntou o Mestre.
-"Ruim" - disse o aprendiz.

O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e
levasse a um lago. Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago. Então o velho disse:
-"Beba um pouco dessa água".

Enquanto a água escorria do queixo do jovem, o Mestre perguntou:
-"Qual é o gosto?"
-"Bom!" - disse o rapaz.
-"Você sente o gosto do sal?" - perguntou o Mestre.
-"Não" - disse o jovem.


O Mestre então, sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:
-"A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de
onde a colocamos. Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está a sua volta. É dar mais valor ao que você tem do que ao que você perdeu.

Em outras palavras: é deixar de Ser copo para tornar-se um Lago."

terça-feira, 5 de abril de 2011

Deficiências

Deficiente é aquele que não consegue modificar sua vida,
aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive,
sem ter consciência de que é dono do seu destino.

Louco é quem não procura ser feliz com o que possui.

Cego é aquele que não vê seu próximo morrer de frio,
de fome, de miséria. E só têm olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

Surdo é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um
amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e
quer garantir seus tostões no fim do mês.

Mudo é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

Paralítico é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.
Diabético é quem não consegue ser doce.

Anão é quem não sabe deixar o amor crescer.

E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois Miseráveis são todos que não conseguem falar com Deus.

A amizade é um amor que nunca morre.

(por Mário Quintana)

Deficiências

Deficiente é aquele que não consegue modificar sua vida,
aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive,
sem ter consciência de que é dono do seu destino.

Louco é quem não procura ser feliz com o que possui.

Cego é aquele que não vê seu próximo morrer de frio,
de fome, de miséria. E só têm olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

Surdo é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um
amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e
quer garantir seus tostões no fim do mês.

Mudo é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

Paralítico é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.
Diabético é quem não consegue ser doce.

Anão é quem não sabe deixar o amor crescer.

E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois Miseráveis são todos que não conseguem falar com Deus.

A amizade é um amor que nunca morre.

(por Mário Quintana)

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Frases

“Ambos se prejudicam: quem promete demais e quem espera demais.”
(Gotthold Lessing)

“Se você aproveitar bem o dia de hoje, dependerá menos do de amanhã.”
(Sêneca)

“É preferível estar entre os perseguidos a estar entre os perseguidores.”
(Talmude)

“Deveríamos considerar perdido cada dia em que não dançamos pelo menos uma vez.”
(Nietzsche)

terça-feira, 29 de março de 2011

Bonito é ser feliz

Há coisas bonitas na vida! Sim...
Mas bonitas são as coisas vindas do interior de cada um, as palavras simples, sinceras e significativas.

Bonito é o sorriso que vem de dentro, o brilho dos olhos, o beijo soprado...
Bonito é o dia de sol depois da noite chuvosa
ou as noites enluaradas de verão em que quase todos passeiam...
Bonito é procurar estrelas no céu e dar de presente ao amigo, amiga, namorado, neto...

Bonito é achar a poesia do vento,
das flores, do mato,dos animais
e das crianças.

Bonito é chorar quando sentir vontade e deixar as lágrimas
rolarem sem vergonha ou medo
de crítica.
Bonito é gostar da vida e se deixar viver de um sonho.
Bonito é ver a realidade da vida,sem
nunca ser extremista, e acreditar
na beleza de todas as coisas.

Bonito é a gente continuar sendo gente com G maiúsculo em
qualquer situação, principalmente nos momentos de dificuldade.

Bonito é você ser você...
nesta bonita vida...

(autor desconhecido)

enviado por Silvia B. Acosta – São Paulo/SP)

sexta-feira, 25 de março de 2011

Corra riscos

Rir é correr o risco de parecer tolo.
Chorar é correr risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.
Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de fracassar.
Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não
arriscar nada.

A pessoa que não corre nenhum risco não faz nada, não tem nada e não é nada. Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas elas não
conseguem nada, não sentem, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.
Somente a pessoa que corre riscos é livre.

Corra Riscos...

(autor desconhecido)

quinta-feira, 24 de março de 2011

Vida - Eterno Aprendizado

Aprendemos que, por pior que seja um problema ou situação, sempre existe uma saída.
Aprendemos que é bobagem fugir das dificuldades. Mais cedo ou mais tarde, será preciso tirar as pedras do caminho para conseguir avançar.
Aprendemos que perdemos tempo nos preocupando com fatos que muitas vezes só existem na nossa mente.

Aprendemos que é necessário um dia de chuva para darmos valor ao Sol, mas se ficarmos expostos muito tempo, o Sol queima.
Aprendemos que heróis não são aqueles que realizam obras notáveis, mas os que fizeram o que foi necessário e assumiram as conseqüências dos seus atos.
Aprendemos que, não importa em quantos pedaços nosso coração está partido, o mundo não pára para que nós o consertemos.
Aprendemos que, ao invés de ficar esperando alguém nos trazer flores, é melhor plantar um jardim.
Aprendemos que amar não significa transferir aos outros a responsabilidade de nos fazer felizes. Cabe a nós a tarefa de apostar nos nossos talentos e realizar os nossos sonhos.

Aprendemos que o que faz diferença não é o que temos na vida, mas QUEM nós temos. E que boa família são os amigos que escolhemos.
Aprendemos que as pessoas mais queridas podem às vezes nos ferir. E talvez não nos amem tanto quanto nós gostaríamos, o que não significa que não amem muito, talvez seja o máximo que conseguem. Isso é o mais importante.
Aprendemos que toda mudança inicia um ciclo de construção, se você não esquecer de deixar a porta aberta.
Aprendemos que o tempo é precioso e não volta atrás. Por isso, não vale a pena resgatar o passado. O que vale a pena é construir o futuro.
O nosso futuro ainda está por vir.

Então aprendemos que devemos descruzar os braços e vencer o medo de partir em busca dos nossos sonhos.

(autor desconhecido)

quarta-feira, 23 de março de 2011

Frases

"Seja justo no momento preciso. Toda justiça que tarda é injustiça".
(Marcel Schwood)

"Não há nada mais estúpido do que vencer; a verdadeira glória é convencer."
(Victor Hugo)

“De todos os caminhos que conduzem à riqueza, os mais seguros são a perseverança e o trabalho.”
(Luis Reybaud)

“Mude seus pensamentos e estará mudando o seu mundo.”
(Norman Vincent Pearle)

terça-feira, 22 de março de 2011

Como se fosse impossível

Aja como se fosse impossível fracassar! Não tenha medo daquilo que você desconhece. A melhor hora para você entrar no desconhecido é a qualquer hora. Compreenda que o medo faz com que você se acomode diante da vida, mas o medo não será vencido apenas se você pensar positivamente. Não... você precisa agir!

A ação te ajudará a ter menos ansiedade e mais confiança em si mesmo. Toda prova pode ser desafiadora, mas possível. Não é fácil vencer o medo, mas é possível. O medo pode ter a capacidade de te fazer recuar, de manter teu talento reprimido e de fazer com que você não alcance a plenitude da vida.

Se você já se sentiu ameaçado demais pelo fracasso na busca de algo que tanto quer... Apreensivo demais para dividir seus sentimentos... Confortável demais para aproveitar uma chance de tornar sua vida melhor... Intimidado demais para se defender quando humilhado por alguém... Com medo demais de não ser amado novamente para pôr fim a um relacionamento ruim... Nervoso demais com a idéia de se ferir para arriscar confiar em alguém... Sem confiança suficiente para se aventurar em novos projetos porque acha que o desafio é demais para você... Não tente encobrir o teu medo, enfrente-o! E aja como se fosse impossível fracassar, pois assim você terá mais chance de chegar ao sucesso!


(colaboração e autoria de Johney Silva – Curitiba/PR)

segunda-feira, 21 de março de 2011

Você é especial para mim...

Uma professora de determinado colégio decidiu homenagear cada um dos seus formandos dizendo-lhes da diferença que tinham feito em sua vida de mestra.

Chamou um de cada vez para frente da classe. Começou dizendo a cada um a diferença que tinham feito para ela e para os outros da turma.

Então deu a cada um uma fita azul, gravada com letras douradas que diziam: 'Quem Eu Sou Faz a Diferença'..

Mais adiante, resolveu propor um Projeto para a turma, para que pudessem ver o impacto que o reconhecimento positivo pode ter sobre uma comunidade.

Deu aos alunos mais três fitas azuis para cada um, com os mesmos dizeres, e os orientou a entregarem as fitas para as pessoas de seu conhecimento que achavam que desempenhavam um papel diferente, mas que deveriam poder acompanhar os resultados para ver quem homenagearia quem, e informar esses resultados à classe ao fim de uma semana.

Um dos rapazes procurou um executivo iniciante em uma empresa próxima,
e o homenageou por tê-lo ajudado a planejar sua carreira. Deu-lhe uma Fita azul, pregando-a em sua camisa. Feito isso, deu-lhe as outras Duas fitas dizendo:

'Estamos desenvolvendo um projeto de classe sobre reconhecimento, e gostaríamos que você escolhesse alguém para homenagear, entregando-lhe uma fita azul, e mais outra, para que ela, por sua vez, também possa homenagear a uma outra pessoa, e manter este processo vivo. Mas depois, por favor, me conte o que perceber ter acontecido. '

Mais tarde, naquele dia, o executivo iniciante procurou seu chefe, que era conhecido, por sinal, como uma pessoa de difícil trato. Fez seu chefe sentar, disse-lhe que o admirava muito por ser um gênio criativo. O chefe pareceu ficar muito surpreso. O executivo subalterno perguntou a ele se aceitaria uma fita azul e se lhe permitiria colocá-la nele. O chefe surpreso disse: 'É claro. ' Afixando a fita no Bolso da lapela, bem acima do coração, o executivo deu-lhe mais uma fita azul igual e pediu: 'Leve esta outra fita e passe-a a alguém que você também admira muito. ' E explicou sobre o projeto de classe do Menino que havia dado a fita a ele próprio.

No final do dia, quando o chefe chegou a sua casa, chamou seu filho de 14 anos e o fez sentar-se diante dele. E disse:

'A coisa mais incrível me aconteceu hoje. Eu estava na minha sala e um dos executivos subalternos veio e me deu uma fita azul pelo meu gênio criativo. Imagine só! Ele acha que sou um gênio! Então me colocou esta Fita que diz que 'Quem Eu Sou Faz a Diferença'. Deu-me uma fita a mais pedindo que eu escolhesse alguma outra pessoa que eu achasse merecedora de igual reconhecimento. ' Quando vinha para casa, enquanto dirigia, fiquei pensando em quem eu escolheria e pensei em você.

Gostaria de homenageá-lo. 'Meus dias são muito caóticos e quando chego em casa, não dou muita atenção a você. Às vezes grito com você por não conseguir notas melhores na escola, e por seu quarto estar sempre uma
bagunça. Mas por alguma razão, hoje, agora, me deu vontade de tê-lo à minha frente. Simplesmente, sabe, para dizer a você, que você faz uma grande diferença para mim. Além de sua mãe, você é a pessoa mais Importante da minha vida. Você é um grande garoto filho, e eu te amo!'

O menino, pego de surpresa, desandou a chorar convulsivamente sem parar. Ele olhou seu pai e falou entre lágrimas:

'Pai, poucas horas atrás eu estava no meu quarto e escrevi uma carta de despedida endereçada a você e à mamãe, explicando porque havia decidido suicidar e lhes pedindo perdão'. Pretendia me matar enquanto vocês dormiam. Achei que vocês não se importavam comigo. 'A carta está
lá em cima, mas acho que afinal, não vou precisar dela mesmo. ' Seu pai foi lá em cima e encontrou uma carta cheia de angústia e de dor.

O homem foi para o trabalho no dia seguinte completamente mudado. Ele não era mais ranzinza e fez questão de que cada um dos seus subordinados soubesse a diferença que cada um fazia. O executivo que deu origem a isso ajudou muitos outros a planejarem suas carreiras e nunca esqueceu de lhes dizer que cada um havia feito uma diferença em sua vida... Sendo um deles o filho do próprio chefe.

A conseqüência desse projeto é que cada um dos alunos que participou dele aprendeu uma grande lição. De que 'Quem Você É Faz sim, uma Grande Diferença’.